segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Rei Patrício



O nível exibicional que Rui Patrício tem atingido esta época parece demonstrar que o seu desempenho na época passada foi, felizmente, uma questão temporária. Tem sido um elemento decisivo para os poucos golos sofridos pelo Sporting e já valeu vários pontos. No sábado, seguramente que valeu 3, e já contra o Porto tinha sido o principal responsável pela manutenção do nulo no resultado.

Deixo aqui um desafio para aqueles que têm mais facilidade em lembrar-se - que não é o meu caso - dos pormenores de jogos disputados no passado: ao longo destes cerca de 10 anos, quais foram as melhores exibições / momentos decisivos / defesas de Rui Patrício? Assim de repente, lembro-me do jogo contra o Chelsea, em Alvalade e da final do Campeonato da Europa. Também foi decisivo na final da Taça ao defender, lesionado, o penálti de André Pinto, e aquele em que marcou um golo numa pré-eliminatória da Champions contra o Twente. Venham daí essas memórias!

Foto: Catarina Morais / Kapta + (zerozero.pt)

10 comentários:

  1. Contra o City em Manchester, quando negou o golo a joe hart nos ultimso segundos.

    ResponderEliminar
  2. Contra o Porto, em pleno Dragão, no jogo para a Taça que viríamos a conquistar. Defende um penalty e dá muita segurança à defesa durante o jogo todo com algumas boas defesas.

    Na Luz, no jogo que fica 1-1, em que faz uma série de grandes defesas e paradas em situações de 1x0, em que finalmente supera o trauma com o Cardozo.

    ResponderEliminar
  3. Aquele toque com a ponta dos dedos, que guiaria os pupilos do Sá Pinto até vitória contra o City no Etihad, que não só deu a conhecer ao Dzeko e a todos os espetadores esta ferocíssima equipa de Alvalade, como também o seu esforço, dedicação, devoção e glória, naquela que seria um excelente campanha na Liga Europa

    ResponderEliminar
  4. Sem ser por ordem de preferência, mas há exibições dele que me ficaram para sempre marcadas:

    1- Jogo em casa contra o Braga na época do 7º lugar em que fez 3 defesas apenas ao alcance dos melhores do mundo. Ganhamos 1-0.

    2- Esse jogo contra o Chelsea. Imparável no 1x1, o Diego Costa já não sabia o que fazer. A quantidade de vezes que os avançados deles se isolaram foi assustadora. Perdemos 1-0, mas se não fosse por ele teríamos sido dizimados.

    3- Há dois anos, na primeira época do JJ, lembro-me de uma exibição monumental nos Barreiros. Ganhamos 1-0.

    4- Esta não foi a defender as nossas cores, foi na final do Euro... Nunca vi uma exibição assim num jogo dessa importância! Monumental. Só foi batido no último lance do tempo regulamentar, mas a bola foi ao poste (acredito que, devido à mancha que fez, a bola se fosse na direcção da baliza seria por ele desviada para o poste, mas não posso ter certezas).


    Depois temos momentos decisivos e épicos...

    1- Final da Taça contra os lampiões do Norte, Patrício arrumou a questão estando coxo de uma perna.

    2- City.

    3- Twente.

    4- Estreia como profissional de futebol, entra e defende um penalty. Segurámos o resultado e voilá: mais uma vitória por 1-0 nos Barreiros.

    5- Pela FPF, outra vez, lembrei-me agora daquela defesa (a CS portuguesa diz que foi ao poste) no final do prolongamento contra a Croácia, em que foi buscar a bola "dentro" da baliza, salvando assim a selecção da elminação e que deu origem ao contra ataque que culminou com o golo do apuramento.

    Esta época destaco os jogos contra Rio Ave, FCPutas e Juventus.

    ResponderEliminar
  5. No Twitter recordaram-me também de uma defesa contra o Schalke em que o Patrício tira a bola do pé de um avançado que o tentou contornar. Defesa brutalíssima, que me fez lembrar outra igual que ele fez nos Barreiros.

    ResponderEliminar
  6. Contra o Porto na Supertaça 2008 defende um penalty do Lucho.
    Também contra o Porto faz uma assistência para o Jaime Valdez

    ResponderEliminar
  7. Na época passada fez um conjunto de defesas ainda mais espectaculares na recepção ao Rio Ave (vencemos 1-0 com um golo de Alan Ruiz), mas não destaco apenas uma defesa, mas uma época, a de 2012/2013, um pesadelo para o Sporting, com a pior classificação de sempre (7º lugar), mas que teria sido muito pior sem as muitas grandes exibições de Rui Patrício durante essa época bem penosa...

    ResponderEliminar