sexta-feira, 30 de março de 2018

Humilhação



A notícia de que não haverá árbitros portugueses no mundial 2018 a desempenhar quaisquer funções - árbitro, assistente ou VAR - só pode ter surpreendido quem andava totalmente distraído. Nem a vantagem que tiveram pelo facto de Portugal ser um dos primeiros países a adotar o VAR em todas as competições principais foi suficiente para convencer a FIFA dos seus talentos. Num total de 99 juízes provenientes de 46 nações, Portugal não terá nem um para amostra.

Parabéns. É um justo reconhecimento da qualidade que têm demonstrado ao longo das últimas épocas, começando nos nossos árbitros de topo - se bem que seja discutível que a palavra topo possa ser utilizada no âmbito da arbitragem nacional -, que têm sido os coveiros do Sporting nas últimas épocas, e acabando nas aberrações que têm ultrapassado sistematicamente todos os limites imagináveis da incompetência.

Provavelmente alguns deles acharão injusto, já que a qualidade média das arbitragens dos mundiais tem sido miserável - a obrigatoriedade da representatividade dos vários continentes tem contribuído para que os mundiais tenham recorrentemente os seus escândalos. Vamos ver como correrá desta vez, sabendo-se que haverá VAR. Será curioso ver como se adaptarão os árbitros no recurso a esta ferramenta, alguns dos quais terão pouco tempo de experiência. Se por acaso conseguirem entre todos, vindo de competições tão díspares, manter um critério consistente, sem demasiados erros grosseiros... será uma grande vitória - e, ao mesmo tempo, uma humilhação para os árbitros cá do burgo, que ao fim de vários meses ainda andam a patinar nos critérios, muitas vezes ao sabor dos clubes que estão em campo.

Claro que tudo isto deveria servir para que a classe dos árbitros refletisse sobre o que acabou de acontecer... mas acredito mais que a reação geral seja a de descarregar a frustração nos desgraçados do costume - e provavelmente começando já no sábado, já que há uma equipa - aquela equipa que eles sabem - que está mesmo, mesmo a jeito de ser colocada de fora da corrida pelo título.

20 comentários :

  1. são as guidelines...

    -sem árbitros lá fora.
    -sem equipas na champions... o porto levou 5, o rabolhense nem 1 ponto fez.
    -até o ranking de clubes deixou de interessar quando é sempre lembrado quando corre mal ao Sporting.

    apesar do esforço de todos os meninos queridos e restante filha da putice... não deu.

    estamos no cu da europa e a maioria só pelo cheiro já tem um orgasmo.

    Viva o Sporting, o único clube decente no meio de toda esta porcaria.

    ResponderEliminar
  2. A arbitragem portuguesa corrupta e incompetente como é foi mais uma vez humilhada.Nem mesmo com alguns árbitros internacionais medíocres conseguiram uma viagem para a Rússia.

    Estão na lista de espera...nem uma mãozinha daquele clube que está 10 anos à frente em corrupção os consegue ajudar...

    A FIFA não quer pilantras e e corruptos como o Jorge Sousa e o Soares Dias a conspurcarem uma competição desta natureza.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A fifa não quer é pilantras maltrapilhos corruptos e ranhosos que dão muito nas vistas. Dos que tentam dar pouco nas vistas tem vindo a ter alguns e parece q continua a receber novos.

      Eliminar
  3. Bom dia e Santa Páscoa.
    É o corolário lógico das muitas "qualidades" destes senhores. Onde, calimeros que nós, Sportinguistas tanto somos, não deve caber a palavra corruptos...
    #TaoQueridosQueElesSao
    SL

    ResponderEliminar
  4. Irão dizer que os dirigentes é que são responsáveis por isso...

    ResponderEliminar
  5. Depois de um artigo interessante e informativo, tinha que vir a calimerice do costume.
    Em breve MdC é interpretado como Mestre do Choro depois de ser comprovado como Mestre da Cartilha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enfiaste logo o barrete anormal.
      O teu clube tem vivido à conta dos padres e queridos, logo tens de vir aqui como bom avençado defender os teus amigos arguidos.

      Não vales um das Caldas Rotolfo...

      Eliminar
    2. Realmente, não poderia faltar o choro do costume. Quando começam a ver que vai ser mais um ano igual aos outros, começa a aumentar o nível de calimerice.

      Cumprimentos

      Eliminar
  6. Eu vejo a não nomeação de um único árbitro português como reconhecimento por parte da FIFA do que se passa e tem passado aqui nem Portugal, futebolisticamente falando. Mas isso levanta-me uma questão que considero pertinente: Se reconhecem que aqui o futebol do burgo está pelas horas morte, porque é que não metem aqui as mãos?
    Eu sei que no nosso futebol, e perdoem-me a expressão, há muita merda e que suja as mãos. Mas nós aqui estamos já tão enterrados nela que precisamos de uma mão de fora para nos desenterrar. É quase como se nos estivessem a castigar, mas não nos quererem orientar para tomar-mos um rumo melhor.

    ResponderEliminar
  7. A culpa é do BDC....introduziu-se o VAR como ferramenta para ajudar os árbitros, para ajudar a tirar duvidas e a melhor analisar alguns lances duvidosos, mas... as duvidas aumentaram e, agora, já não se pode dizer que "ver da bancada ou na tv não é a mesma coisa que ver no terreno de jogo" pq eles podem ver repetições! Penáltis que apenas o arbitro não vê com recurso ao VAR, lances mal analisados ( por falta de conhecimento ou pq "dava jeito") apagões "oportunos"(Aves), repetições do VAR com imagens produzidas/trucadas(BTV-no jogo c o Braga)... demasiados casos para enumerar todos....
    Mas penso que os (i)responsáveis pela arbitragem tinham a certeza de ir a este mundial, chamados pela FIFA pela sua (in)experiencia/pioneirismo com o VAR....
    Agora imaginem os responsáveis pela arbitragem deste mundial no momento de eleger os árbitros e sabendo que os portugueses já utilizam o VAR, qual terá sido o motivo desta decisão? Ora vendo o clima de suspeição de corrupção que se vive, com os casos de jogos para perder, nomeações, avaliações, revisões de notas, vouchers, emails, etoupeiras, claques ilegais, o mau funcionamento do VAR e, acima de tudo uma completa inoperatividade do organismo que tutela o futebol, é normal esta decisão. Imaginem os Srs. da FIFA a analisarem alguns lances duvidosos de uma qualquer jornada e, depois de uma má decisão do VAR ouvem a desculpa do Conselho de arbitragem nacional e pensam: "estes em que planeta vivem"? Se nós vivemos num clima de total desconfiança em relação ao desporto (pq todos sabemos que não é apenas no futebol que "pasouse" coisas) que está corrompido até as mais altas esferas do Estado é normal esta posição da FIFA, pelo menos até que vejam que algo mudou...

    Há um Clube e um Presidente que lutam pela transparência com introdução de novas tecnologias e ideias e, depois, temos outros que tentam (e conseguem) adaptar (leia-se "amoldar") essas mesmas tecnologias e ideias aos seus interesses/proveito para conseguirem "tretas" e "petas"( com a conivência de TODOS os organismos e Governo!

    SL

    ResponderEliminar
  8. Sem surpresa.

    Um dos campeonatos que adoptou o VAR e que nem para essa função consegue ter um único representante escolhido pela FIFA, revela bem a qualidade dos nossos padres.

    Este decisão revela também que a FIFA e UEFA sabem bem a merda que se passa em Portugal com toupeiras, padres, queridos, periquitos, etc, mas preferem fechar os olhos e continuar a assobiar para o lado...

    ResponderEliminar
  9. Só aqui venho dizer que há árbitros da gambia e do taiti no mundial.
    Esta liga de merda em portugal tem um nível de arbitragem que está abaixo do 3º mundo.

    Não sou eu que digo, é a fifa.

    ResponderEliminar
  10. era interessante ver também se quando rebentaram os escandalos de arbitragem em itália se houve árbitros italianos nestas competições maiores, para se perceber se é apenas uma medida de resguardo da FIFA, ou se não à qualquer dúvida que é mesmo incompetência e falta de confiança nos profissionais da arbitragem.

    ResponderEliminar
  11. Sabe-se agora que foram os árbitros portugueses a recusar ir ao Mundial da Rússia, alegando que não teriam os mesmos incentivos dados localmente pelo Estado Lampiânico: vouchers, promoções, etc.

    ResponderEliminar
  12. É o que acontece quando as escolhas e promoçôes de carreira são feitas de trocas de favores e estratégias de controlo, tal como no futebol sénior Portugal com naturalidade teria árbitros de qualidade internacional sem grandes dificuldades, mas quando a pré-selecção e promoções se baseia em outros "factores" só podemos acabar com uma classe medíocre que serve interesses de alguns internamente, mas que deixa o futebol Português altamente exposto ao lodo em que se tornou.

    O que irá dizer a APAF ou a FPF em relação a isto?

    ResponderEliminar
  13. O Adão Mendes, quando os ordenou, não seguiu as normas canónicas da Fifa, e, por isso, foram excomungados pela mesma.

    ResponderEliminar
  14. Só em Portugal a que a comunicação social abafa o que está aos olhos de todos, a comunicação social estrangeira, dá notícias de Portugal, e é corrupção por todo o lado, o que estavam á espera.

    ResponderEliminar
  15. Só em Portugal a que a comunicação social abafa o que está aos olhos de todos, a comunicação social estrangeira, dá notícias de Portugal, e é corrupção por todo o lado, o que estavam á espera.

    ResponderEliminar
  16. Temos que agradecer ao Porto e Sporting por toda a chafurdice criada. Ou o Mestre pensa que isso não teve influência!?

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  17. JF LOL
    Pois claro..
    Todos os corruptos culpam os outros, por dizerem as verdades, ora essa.
    Achas que o Sócrates teve alguma culpa ? Óbvio que não.. Bolas lá para os gajos que andaram a chafurdar nas fezes..

    Calcio Caos a mesma coisa..
    Ora bolas para os que começaram a fazer as denúncias..

    Pedro - Os árbitros italianos em 2006, ram 2, mas um foi afastado pela própria Federação, e manteve-se lá um italiano.

    ResponderEliminar